9.11.17

[Resenha #1327] Minha Lady Jane - Cynthia Hand, Jodi Meadows, Brodi Ashton @grupoautentica


Minha Lady Jane
Às vezes, a história pode sair toda errada... Afinal, não é fácil ser rainha. E ela pode perder a cabeça.
The Lady Janies # 1
Cynthia Hand, Jodi Meadows, Brodi Ashton
ISBN-13: 9788582354537
ISBN-10: 8582354533
Ano: 2017
Páginas: 368
Editora: Gutenberg
Skoob
Classificação: 4 estrelas
Compre: Amazon

Sinopse: Toda história tem sempre duas versões…
Inglaterra, século XVI, dinastia Tudor. O jovem Rei Eduardo VI está à beira da morte e o destino do país é incerto. Para evitar que o poder caia em mãos erradas (leia-se: nas mãos de Maria Sangrenta), Eduardo é persuadido por seu conselheiro a nomear Lady Jane Grey, sua prima e melhor amiga, como a legítima sucessora
Aos 16 anos, Jane está em um relacionamento muito sério com seus livros até ser surpreendida pela trágica notícia de que terá de se casar com um completo estranho que (ninguém lembrou de contar para ela) tem um talento muito especial: a habilidade de se transformar em cavalo. E, pior ainda, descobre que está prestes a se tornar a nova Rainha da Inglaterra!
Arrastada para o centro de um conflito político, Jane suspeita de que sua coroação na verdade esconde um grande plano conspiratório para usurpar o trono. Agora, ela precisa definitivamente manter a cabeça no lugar se… bem, se não quiser literalmente perder a cabeça.
Um rei relutante, uma rainha-relâmpago ainda mais relutante e um nobre (e) garanhão puro-sangue que não se conformam com o destino que lhes foi reservado; uma história apaixonante, envolvente, cativante, sedutora… e mais uma porção de sinônimos que só Lady Jane seria capaz de listar. Tudo com uma leve semelhança com os fatos históricos.
…afinal, às vezes a História precisa de uma mãozinha.


Resenha:

Você já ouviu falar da história de Lady Jane Grey? Ela foi rainha da Inglaterra por um total de nove dias, depois ela foi decapitada. Bem, essa é a história que você leu nos livros de história, mas as autoras desse livro escreveram uma trajetória diferente para Jane, com muito humor, e já adianto que achei esse livro uma grata surpresa.


Essa história se passa durante a dinastia Tudor. O médico do rei Eduardo VI deu-lhe menos de um ano para viver. John Dudley, seu conselheiro, pede que Eduardo altere seu testamento para que nenhuma das suas irmãs, Maria ou Elizabeth, o suceda. Maria é uma verádica, o que significa que ela acredita que a magia animal é má e deve ser destruída. Nesse livro, algumas pessoas tem a capacidade de virar um animal, e são chamados de Edianos. Não se sabe o motivo de eles poderem fazer isso, apenas que podiam. No livro, menciona que o pai de Eduardo VI, Henrique VIII, podia virar um leão e que costumava devorar seus inimigos. Uma parte da população, os verádicos, queriam acabar com os Edianos, e assim acabavam por persegui-los. 

Eduardo já com a saúde debilitada e sem condições de administrar o reinado e a disputa entre os Edianos e Verádicos estava ficava cada vez pior, o conselheiro John Dudley convence Eduardo para nomear sua prima, Lady Jane Grey, como sua sucessora. Jane é a amiga mais próxima de Eduardo, e ele sabe que ela é uma defensora dos Edianos. 



Como Eduardo não acredita que uma mulher deve governar a Inglaterra, no entanto, é decidido que Jane deve se casar para que seu filho se torne o próximo rei. Dudley providencia para ela casar com seu filho, o Gê. Ele admite ao rei que, Gê, é um Ediano amaldiçoado. Todo dia, no nascer do sol, Gê se torna num cavalo e só volta a ser humano novamente ao entardecer. 
"Ela pensava ter entendido a profundidade daquela emoção enquanto lia as páginas de seus amados volumes, com sua vida de certo modo tocando aquelas de homens e mulheres há muito falecidos. Ela tinha sentido muito por eles, tinha chorado por eles, tentado respirar mesmo quando eles não mais respiravam. E então podia fechar o livro, colocá-lo na estante, e as palavras ficavam ali, enclausuradas entre as capas de couro."
Lady Jane ama ler e está sempre com um livro e ela não é realmente o que você imagina quando você pensa em alguém para ser rainha. Não é que ela seja imprópria, é mais que ela simplesmente não se preocupa com coisas frívolas como encontrar um marido ou qualquer outra atividade que as mulheres da época faziam. Mas, infelizmente, Jane nasceu como nobre e sabe que, eventualmente, ela terá que se casar e não será por amor! O que ela não esperava era se casar com um homem que tem a habilidade de se tornar um cavalo. Jane também não esperava ser chamada de rainha da Inglaterra pouco depois de se casar. Mas você vê que nem todos querem que ela seja rainha e Jane não sabe se ela está realmente pronta para governar, afinal, ela só é uma adolescente de quinze anos. 



Apesar de um começo conturbado na relação de Jane e Gê, aos poucos o relacionamento deles vai de desenvolvendo e ficando muito interessante. O intuito do casamento deles era para ser só mais um casamento arranjado por conveniência, mas eles acabam sendo colocados numa trama política complexa, que pode colocar a cabeça de Jane a perigo. 

Eu amei Jane, ela simplesmente foi uma personagem muito cativante, e amei o quão independente ela era. No período de tempo em que ela vivia, as mulheres eram geralmente submissas e inferiores aos homens, mas não era assim que Jane era. Ela não teve nenhum problema em falar o que ela achava ou lutar pelo que ela acreditava. Jane tem um bom coração e um grande senso de humor. Eu gostei de ler sua história.

Uma coisa que realmente se destacou nessa história foi o humor. Que surpresa maravilhosa este livro foi! Eu ri muito! Em voz alta mesmo, o que quase nunca acontece quando eu leio. O livro tem três pontos de vista, Eduardo, Jane e Gê, e eles ocasionalmente interromperiam com algumas (muitas vezes humorísticos) insights, explicações ou comentários aleatórios. Adorei as amizades e os romances. Gê e Jane foram um casal que gostei de ler e suas interações sempre foram tão engraçadas e outras vezes doces. Gostei da amizade entre Jane e Eduardo e o  quanto eles se preocupavam um com o outro. Eu também gostei da crescente relação entre Eduardo e Gracie, uma escocesa temperamental, que Eduardo conhece quando é forçado a fugir do castelo.


A capa é simplesmente maravilhosa, linda demais, não tem como não querer ler esse livro. A diagramação está perfeita, a editora fez um ótimo trabalho também com a revisão e tradução. 

Minha Lady Jane foi esplêndido! Que história divertida. Posso ver por que as pessoas o estão recomendando. Foi realmente uma releitura genial, tudo foi tão bem elaborado dentro do universo reimaginado de Lady Jane, e de forma tão cativante e envolvente, com uma escrita fluída e agradável de se ler. Totalmente recomendo esse livro a todos. 


Um comentário

  1. Seu blog é maravilhoso! Amei sua resenha e suas fotos são perfeitas! <3

    ResponderExcluir

© BLOG ROTINA AGRIDOCE- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por MK DESIGNER E LAYOUTS