3.7.19

[Resenha #1677] Tudo Que a Gente Sempre Quis - Emily Giffin @EditoraArqueiro @emilygiffin


Tudo Que a Gente Sempre Quis
Emily Giffin
ISBN-13: 9788580419443
ISBN-10: 8580419441
Ano: 2019
Páginas: 304
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Classificação: 4 estrelas
Skoob
Sinopse: LIVRO DE ESTREIA DA EMILY GIFFIN NA ARQUEIRO, TUDO QUE A GENTE SEMPRE QUIS RETRATA QUESTÕES QUE ENVOLVEM BULLYING, FEMINISMO, FAMÍLIA E LEALDADE.Emily Giffin é autora de sete romances best-sellers do The New York Times, traduzidos para 35 idiomas, com mais de 11 milhões de exemplares vendidos.Casada com um membro da elite de Nashville, Nina Browning leva a vida com que sempre sonhou. Recentemente, o marido ganhou uma fortuna vendendo seu negócio de tecnologia e o filho adorado foi aceito em Princeton. No entanto, às vezes Nina se pergunta se ela se afastou dos valores com que foi criada em sua pequena cidade natal.Tom Volpe é um pai separado que se divide entre vários empregos para criar a filha, Lyla. Ele finalmente começa a relaxar depois que a menina ganha uma bolsa de estudos na escola de maior prestígio de Nashville.Filha de uma brasileira e de origem menos abastada, Lyla nem sempre se encaixa em meio a tanta riqueza e privilégios, mas, na maioria das vezes, ela é uma adolescente típica e feliz.Então uma fotografia, tirada em um momento de embriaguez em uma festa, muda tudo. À medida que a imagem se espalha, as opiniões da comunidade se dividem.No centro das mentiras e do escândalo, Tom, Nina e Lyla são forçados a questionar seus relacionamentos mais íntimos, percebendo que tudo que sempre quiseram talvez não fosse tão perfeito assim.



Resenha:

A vida é boa para a família Browning. O marido de Nina Browning, Kirk, vendeu sua empresa de software no momento certo e ficou milionário em um período muito curto de tempo. Nina não gosta de mostrar o quão ricos eles são, mas o marido é uma história diferente. Eles acabaram de descobrir que Finch seu filho foi aceito em Princeton e a família está entusiasmada.

O livro abre em uma típica noite de sábado, bem típica para a família Browning. Eles estão participando de sua quinta festa à gala do ano. Esta festa é sobre conscientização e prevenção de suicídio e eles estão sendo homenageados por suas contribuições.

Ultimamente Nina tem sentido que algo está errado em seu casamento. Ela se pergunta se é o dinheiro ou outra coisa. Enquanto ouve o marido dando um discurso sobre os horrores de perder alguém para o suicídio, Nina pensa em Finch e em todas as oportunidades que ele tem pela frente. O tempo passou tão rápido. Ele costumava contar tudo a ela e agora ela tem sorte se conseguir algumas palavras dele. Ela realmente não acredita que ele vá para a faculdade no outono. O que Nina não sabe é que, naquele momento, o filho deles está do outro lado da cidade, tomando a pior decisão de sua vida.

Tom Volpe é um pai solteiro que trabalha em múltiplos empregos para sustentar sua filha, Lyla. Tom é extremamente orgulhoso de sua filha. Ela é muito esperta e foi assim que acabou na Windsor Academy. A escola é bem puxada e rica em atividades sociais. Mas até agora Lyla parece ter se ajustado bem. Enquanto ela sai no sábado à noite, ela promete ao pai que não vai chegar tarde - ele tenta não se preocupar. No entanto, mais tarde naquela noite, Tom sente que algo está errado com Lyla. Com certeza, alguns minutos depois, o telefone dele toca…

A história é contada a partir das perspectivas de Nina, Tom e Lyla, o que realmente ajudou a história a fluir muito bem. Eu gostei de ler sobre as duas famílias. 

Quando se tem filhos, o primeiro instinto é proteger os filhos de tudo. Mas há momentos em que não se pode intervir e consertar tudo? Qual é a diferença entre privilégio e direito? É difícil quando o seu filho comete um erro... saber quando ajudá-lo e quando recuar. Pode ser tão difícil deixar os filhos sofrerem as conseqüências de suas ações?

Emily Giffin, com certeza, sabe contar uma história envolvente e impactante com personagens relacionáveis ​​e perfeitamente imperfeitos. Eu achei que este foi um romance bem escrito e instigante que lida com questões importantes e relevantes. Eu gostei de como tudo e especialmente do epílogo.

"Tudo Que a Gente Sempre Quis" foi uma leitura muito poderosa e comovente que estarei pensando por algum tempo. Estou ansiosa para ler mais desta autora talentosa.

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG ROTINA AGRIDOCE- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por MK DESIGNER E LAYOUTS